31 janeiro 2010

Outro - Terremoto na China mata um e compromete a estrutua de centenas de casas

PEQUIM, 31 de janeiro (Reuters) - Um terremoto matou uma pessoa na província de Sichuan na China neste domingo e deixou 15 feridos e milhares sem casas, disse a agência estatal de notícias Xinhua.

Mais de 100 casas foram destruídas pelo tremor, de magnitude 5,2.

Fonte Portal G1

Nota: Mais avisos para o povo de Deus e para o mundo. Cristo está voltando!

26 janeiro 2010

Papa a cristãos: dar testemunho comum “já” - Em questões centrais como bioética, ECOLOGIA e luta contra a pobreza


ROMA, segunda-feira, 25 de janeiro de 2010 (ZENIT.org).- O Papa Bento XVI pediu hoje a todos os cristãos, durante sua homilia nas vésperas solenes celebradas na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, que não esperem a unidade plena para dar um testemunho comum, mas que já o façam na medida do possível.

Na celebração que conclui os atos da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos e que reuniu os representantes das conferências cristãs presentes em Roma, o Santo Padre pediu a cada um que desse “sua contribuição para levar a cabo os passos que conduzam à comunhão plena”.

Ainda que “não faltem, infelizmente, questões que nos separam uns dos outros e que esperamos que possam ser superadas através da oração e do diálogo – admitiu o Papa –, há um conteúdo central da mensagem de Cristo que podemos anunciar todos juntos”.

Esta mensagem é, afirmou, “a paternidade de Deus, a vitória de Cristo sobre o pecado e sobre a morte com sua cruz e ressurreição, a confiança na ação transformadora do Espírito”.

“Enquanto estamos em caminho rumo à comunhão plena, somos chamados a oferecer um testemunho comum frente aos desafios cada vez mais complexos da nossa época”, exortou.

Entre estes desafios, “a secularização e a indiferença, o relativismo e o hedonismo, os delicados temas éticos com relação ao começo e final da vida, os limites da ciência e da tecnologia, o diálogo com as demais tradições religiosas”.

Além disso, indicou que há novos campos “nos quais devemos, desde já, dar um testemunho comum”; entre eles, destacou “a proteção da criação, a promoção do bem comum e da paz, a defesa da centralidade da pessoa humana, o compromisso por vencer as misérias da nossa época, como a fome, a indigência, o analfabetismo, a desigual distribuição dos bens”.

Edimburgo

Neste sentido, recordou a “intuição fundamental” da Conferência Missionária de Edimburgo em 1910, da qual este ano se celebra o centenário, de que os cristãos não podem anunciar o Evangelho de forma convincente se estiverem divididos.

A conferência, afirmou o Papa, foi “um acontecimento determinante para o nascimento do movimento ecumênico moderno”.

É precisamente “o desejo de anunciar Cristo aos demais e de levar ao mundo sua mensagem de reconciliação que faz experimentar a contradição da divisão dos cristãos”, explicou. “Como os incrédulos poderão, de fato, acolher o anúncio do Evangelho se os cristãos, apesar de se referirem todos ao mesmo Cristo, estão em desacordo entre eles?”

“Há um século de distância, desde o acontecimento de Edimburgo, a intuição daqueles valentes precursores ainda é atualíssima”, afirmou o Papa.

“Em um mundo marcado pela indiferença religiosa e inclusive por uma crescente aversão à fé cristã, é necessária uma nova e intensa atividade de evangelização, não somente entre os povos que nunca conheceram o Evangelho, mas também naqueles em que o cristianismo se difundiu e faz parte da sua história”, acrescentou.

Recordando o recentemente clausurado Ano de São Paulo, o Papa sublinhou que o testemunho comum da fé, “naquele então, como hoje, nasce do encontro com o Ressuscitado, nutre-se da relação constante com Ele, está animado pelo amor profundo a Ele”.

“A força que promove a unidade e a missão surge do encontro fecundo e apaixonante com o Ressuscitado, como aconteceu com São Paulo no caminho de Damasco”, concluiu.

No início das vésperas, o cardeal Ealter Kasper, presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos, havia sublinhado, neste sentido, que “ecumenismo e missão são inseparáveis; são, por assim dizer, gêmeos”.

“Como podemos levar a cabo, de maneira crível, a tarefa confiada por nosso Senhor, que é a de anunciar a unidade, a reconciliação e a paz, se os próprios cristãos não estão unidos nem reconciliados entre si?”, perguntou-se.

Neste sentido, replicou que “missão e ecumenismo são as tarefas mais importantes que o mundo atual e a cristandade devem conseguir levar adiante”.

Fonte Zenit

Nota: O Ecumenismo está se tornando em um Ecomenismo.

25 janeiro 2010

PAPA E PATRIARCA SÉRVIO EM SINTONIA RUMO À COMUNHÃO


Cidade do Vaticano/Belgrado, 24 jan (RV) - Bento XVI enviou ontem uma mensagem ao recém-eleito Patriarca da Igreja Ortodoxa Sérvia, Sua Santidade Irinej, no dia de sua posse.

“Alegrei-me ao saber de sua eleição como Patriarca da Igreja Ortodoxa Sérvia e rezo para que o Senhor lhe conceda muitos dons de graça e sabedoria para o cumprimento de suas altas responsabilidades ao serviço da Igreja e do povo que lhe foi confiado” – escreve o pontífice em um telegrama.

Bento XVI também pede a Deus que lhe ofereça a força interior para reforçar a unidade e o crescimento espiritual da Igreja Ortodoxa sérvia e para construir relações fraternas com outras Igrejas e comunidades eclesiais.

Ao elogiar o trabalho do Patriarca Pavle I, antecessor de Irinej, (falecido em 15 de novembro passado), Bento XVI ressaltou seu exemplo de fidelidade ao Senhor e seus muitos gestos de abertura em relação à Igreja Católica.

Enfim, o papa garante: “a Igreja Católica continuará comprometida nas relações fraternas e no diálogo teológico, a fim de que os obstáculos que ainda impedem a plena comunhão entre nós possam ser superados”.

Antes de ser eleito, Irinej manifestou seu desejo de melhorar os laços com a Igreja Católica, e se mostrou partidário que o papa Bento XVI visite a Sérvia em 2013. Seria a primeira visita de um pontífice a esse país.

Ontem à tarde, na cerimônia de investidura, na catedral de Belgrado, com a presença da cúpula do Governo sérvio, Irinej disse que este era um grande dia para ele, para o povo sérvio e para a Igreja Ortodoxa Sérvia, e reconheceu que sua escolha representa uma grande responsabilidade.

Prosseguindo em seu discurso, o novo patriarca reivindicou a soberania de Belgrado sobre o Kosovo, definindo esta província independentista como a “Terra Santa”; a “Jerusalém da Sérvia”.

“Sem o Kosovo, a Sérvia não é a Sérvia” – afirmou, completando que “tarefa primordial e mais santa” da Igreja sérvia é “ajudar o Estado a defender o santo e mártir Kosovo daqueles que o querem roubar”.

Irinej foi eleito sexta-feira, 22, após a reunião do Conselho Eclesiástico Eleitoral, em Belgrado, na Sérvia. Seu título oficial agora é o de Arcebispo de Pec, Metropolita de Belgrado-Karlovac e patriarca sérvio.

Nascido em 1930 na aldeia de Vodova, próximo a Cacak, na Sérvia Ocidental, foi seminarista em Prizren, no Kosovo, estudou teologia em Belgrado e Atenas.

Foi professor no Seminário de Belgrado, diretor da escola monástica do mosteiro de Ostrog, em Montenegro, reitor do seminário em Prizren e, em 1975, foi eleito bispo diocesano de Nis, na Sérvia, berço do Imperador Constantino, o Grande.

Por parte do Vaticano, também o Cardeal Walter Kasper, presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos enviou um telegrama ao novo patriarca, expressando-lhe sua alegria e proximidade na oração.

“Com a firme consciência de que a unidade não é resultado de nossas forças humanas – escreve o cardeal alemão – peço ao Senhor que lhe conceda muitas dádivas, e que o Espírito Santo esteja ao seu lado nessa nova missão como líder da Igreja Ortodoxa servia e no serviço da comunhão entre os cristãos”.
(CM).

Fonte Rádio Vaticana

Nota: João Paulo II fez um grande trabalho na cura da ferida, agora, Bento XVI, aproveitando as ações de João Paulo II, trabalha na união de todos os cristãos. O objetivo seria de promover um Ecumenismo onde todas as outras ramificações do cristianismo devem mudar, menos a Igreja Católica.

Desastres naturais não têm relação com aquecimento


O Painel Intergovernamental para Mudança Climática (IPCC, na sigla em inglês) passa por nova polêmica. A afirmação do grupo de que o aquecimento global seria o causador de furacões e enchentes cada vez mais fortes estaria errada. Cientistas já haviam avisado que as informações do IPCC seriam “fracas”.

O grupo parece ter se baseado em um relatório de 1999, que só foi publicado em 2008. Na ocasião, os cientistas responsáveis pelo estudo retiraram sua teoria sobre o aquecimento e sua relação com desastres naturais. Para eles, “não existem evidências para sustentar que o aquecimento global tenha alguma relação com o aumento de desastres naturais.” No entanto, o IPCC se baseou nas afirmações de 1999, e não nas de 2008.

Esta suposta consequência do aquecimento global foi um dos temas centrais da Conferência de Copenhague. O presidente norte-americano, Barack Obama, falou sobre o aumento dos desastres naturais, assim como outros ministros e autoridades, durante o evento. O argumento de países pobres para receber US$ 100 bilhões em ajuda para lidar com o aquecimento global se baseia na afirmação do IPCC.

Fonte Opinião e Notícia

Nota: Veja mais erros dos relatórios publicado pela ONU aqui. Creio que, por mais que sejam divulgados dados e informações sobre esses erros, isso não abalará o desejo de promover o ECOmenismo que tem sido amplamente difundido pelos ambientalistas, bem como pelas instituições religiosas.

Os Adventistas e a Cafeína


Não bebemos nem servimos bebidas com cafeína em nossa casa. Meus filhos questionam a postura da Igreja Adventista sobre essa questão, uma vez que muitos de seus amigos da igreja fazem uso dessas bebidas em casa e até em atividades da igreja. A igreja mudou sua posição sobre a cafeína?

Por Allan R. Handysides e Peter N. Landless
Não, a igreja não mudou sua posição na questão do chá, café e outras bebidas que têm cafeína. Nos Regulamentos Eclesiástico-Administrativos da Associação Geral de 2007/2008, página 293, lemos o seguinte: “É desaconselhado o uso do café, chá e outras bebidas que contêm cafeína e qualquer substância prejudicial.” Também, no Concílio Anual, no outono de 2007, a administração da igreja confirmou que “Os ministérios adventistas de cuidado da saúde devem promover apenas as práticas baseadas na Bíblia ou no Espírito de Profecia, ou métodos de prevenção de doenças, tratamentos e manutenção da saúde baseados em evidências” (Ibid., p. 297).

Temos declarações firmes do Espírito de Profecia concernentes às bebidas que contêm cafeína, aconselhando o não uso. Ellen White nunca falou da cafeína propriamente dita, mas a descrição que ela faz dos efeitos do chá e do café reflete as ações dessa substância, e presumimos que esteja falando contra ela.

Há alguns relatórios confusos, provenientes da literatura científica, de estudos que mostram aparentes benefícios da cafeína para a saúde. O “lobby” pró-cafeína faz com que esses dados cheguem a nossa caixa postal com objetivo e rapidez!

Entretanto, a farmacologia básica da cafeína não mudou. Ela é a droga psicoativa mais popular do mundo (mudança de humor), mais amplamente usada do que o álcool e o fumo. Pode levar à dependência física, a qual, por definição, resulta na síndrome de abstinência, quando a ingestão habitual é interrompida abruptamente. Quando isso acontece, muitos e variados sintomas podem ocorrer, incluindo dor de cabeça, canseira, irritabilidade, falta de concentração e náusea.

Embora a morte provocada por “overdose” de cafeína não seja comum, acontece e pode ser intencional, podendo ocorrer com a ingestão de cafeína em comprimidos, mas com o aumento da popularidade de refrigerantes com cafeína e bebidas energéticas, os médicos de pronto socorro e toxicólogos estão percebendo um aumento de problemas e sintomas relacionados com a cafeína, especialmente entre jovens.

Em 2006, cerca de quatro bilhões de dólares americanos foram gastos em bebidas energéticas apenas nos Estados Unidos, o que é indicação da tendência mundial. Além disso, quinhentas novas marcas de bebidas energéticas foram introduzidas em todo o mundo, no mesmo ano. As chamadas “bebidas energéticas” têm níveis significativamente mais altos de cafeína do que a maioria dos refrigerantes que contêm cafeína. A análise desse cenário revela o seguinte: crianças e jovens são expostos a refrigerantes açucarados; depois, a cafeína é adicionada e, na seqüência, as bebidas energéticas. O passo seguinte é a adição de álcool às bebidas energéticas, que são divulgadas e comercializadas de uma forma muito semelhante. A confusão de marcas pode acontecer facilmente, auxiliada pela estratégia de dar preço mais baixo à bebida energética com álcool do que às não alcoólicas. Além disso, a fabricação e comercialização desses produtos têm como consumidor-alvo o jovem, que almeja ser um “bêbado bem acordado”. Que enganação! Um em cada três adolescentes usa bebidas energéticas comparado a um em dez adultos. Temos o dever de informar nossos jovens, dar o devido exemplo em nossos próprios hábitos e usar nossa influência contra esse ataque do mal contra nossa sociedade.

A cafeína é útil como componente de certos analgésicos usados no tratamento de enxaqueca e para outros tipos de dor. Pode representar alívio para quem precisa fazer uso de tais medicamentos. Ellen White menciona que usou café (presume-se que esteja se referindo à cafeína) em algumas ocasiões, como medicamento. (Ver Mensagens Escolhidas, v. 2, p. 302.)

Fazemos bem em orar e aplicar coerentemente o princípio da temperança: “A verdadeira temperança nos ensina a dispensar inteiramente todas as coisas nocivas, e usar judiciosamente aquilo que é saudável” (Ellen G. White, Patriarcas e Profetas, p. 562).

Allan R. Handysides, M.B., Ch.B., FRCPC, FRCSC, FACOG,
é diretor do Departamento do Ministério da Saúde da Associação Geral.

Peter N. Landless, M.B., B.Ch., M.Med., F.C.P.(SA), F.A.C.C.,
é diretor executivo da ICPA e diretor associado do Ministério da Saúde.

http://portuguese.adventistworld.org/index.php?option=com_content&view=article&id=164:2008-1009a-igreja-mudou-sua-posicao-sobre-a-cafeina&catid=11:2008-1009


Adventistas e a Coca-Cola

Na revista Adventist World saiu um artigo explicando a posição da igreja sobre a cafeína. Respodendo à pergunta se a igreja mudou sua posição sobre a cafeína.

Os autores Allan R. Handysides e Peter N. Landless, ambos do Ministério da Saúde da Associação Geral da IASD, escreveram: “Não, a igreja não mudou sua posição na questão do chá, café e outras bebidas que têm cafeína”.

Nos regulamentos Eclesiásticos-Administrativos da Associação Geral da IASD de 2007/2008, página 293, lemos o seguinte: “É desaconselhado o uso do café, chá e outras bebidas que contêm cafeína e qualquer substância prejudicial”. No artigo também é citado os problemas causados por refrigerantes e bebidas energéticas que contém cafeína, algumas em quantidades igual e até maiores que o café. E você, o que pensa sobre este assunto? Quais bebidas na sua opinião se enquadram em outras bebidas que têm cafeína?

Coca-Cola

Uma declaração do recém eleito presidente da Bolívia, Evo Morales, colocou a sociedade em choque por revelar que uma das bebidas mais consumidas do planeta pode fazer uso de uma planta proibida pela comunidade internacional. Evo Morales em entrevista a BBC de Londres revelou que os EUA são o principal comprador de 99% das folhas de coca comercializadas legalmente na Bolívia.

A política anti-drogas

A controvérsia do mais novo presidente das Américas vem do fato de que a multinacional Coca- Cola que fabrica os refrigerantes, tem livre comercio e uso das folhas, e a Bolívia que detêm a produção e comercialização, é limitada e hostilizada ao tentar comercializar para benefício próprio.

Descendente de índios e eleito para ser um presidente populista, Evo Morales não se conforma que a empresa de refrigerantes tenha privilégios de ter a folha de coca na composição do xarope que compõem a base da bebida e seja restrito para outros usos. A empresa norte-americana diz já ter retirado o alcalóide (cocaína) das folhas, ao usá-las para composição de aromatizantes no refrigerante.

“Segundo dados do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, existem hoje três empresas no país autorizadas a importar folhas de coca; uma delas, Stepan Chemical, é responsável desde 1903 pela fabricação, para a Coca-Cola, de um aromatizante incluído na fórmula do refrigerante”. “Esta demanda americana pelas folhas de coca é alimentada pelo uso da planta como base para a fabricação de um aromatizante utilizado na preparação da Coca-Cola.

O aromatizante é obtido após a retirada do alcalóide cocaína, para garantir que o produto final não tenha nenhum traço da droga. A utilização da coca como base para aromatizantes é permitida graças à existência de um artigo específico na Convenção Única das Nações Unidas sobre Narcóticos, de 1961, que diz que o uso de folhas de coca deve ser permitido “para a preparação de agente aromatizante, que não deve conter nenhum alcalóide” e que “na medida necessária para tal uso” deve ser permitida a “produção, importação, exportação, comércio e posse de tais folhas”.

A invenção do refrigerante

Formulada por um farmacêutico que manipulava formulas medicinais, o xarope tinha como objetivo ser um remédio para as dores de cabeça dos clientes; o copo do xarope era misturado a água carbonada e vendido a 0,05 centavos no balcão da farmácia de John Pemberton, o farmacêutico de Atlanta. O nome do xarope é batizado de Coca-cola, embora ninguém afirme que a formula medicinal manipulada por Pemberton, contivesse o extrato das folhas de coca; vindo de um farmacêutico, era de se esperar que o medicamento possuísse em seu nome, a especificação do ‘santo’ remédio…

No século 19 a cocaína foi descoberta por Wohler em 1860, médico que procurava um anestésico local para substituir a morfina, depois disto a cocaina era sugerida pelos médicos para ser utilizada em consultórios dentários e oftalmológicos. Pemberton, o farmacêutico, queria um anestésico para as dores de cabeça, e a ultima novidade era a cocaína, que sem restrições como há hoje em dia, pode ter sido utilizada na formula do xarope da Coca-cola.

Discussões a parte, o quadro alimentar que se projeta diante deste fato é que o consumidor se vê em uma incógnita tremenda; o refrigerante mais consumido no mundo se encontra com uma sombra sob sua imagem. Estima-se que a cada 10 segundos, 126 mil pessoas tomam um dos produtos da Coca-Cola. Embora a empresa afirme que as folhas de coca são utilizadas apenas como aromatizantes, e passam por um processo de retirada do alcalóide, os químicos relatam que a extração de alcalóides das folhas, não ocorre em um processo 100% e que um baixo percentual permanece nos extratos; o mesmo acontece para alcalóides como a cafeína que passa pela extração da droga para compor os cafés descafeinados.

Porém a empresa divulgou o seguinte edital: “A Coca-Cola é um produto autorizado em mais de 200 países com o aval dos mais rígidos e conceituados órgãos de segurança alimentar; de fiscalização sanitária e de saúde. No Brasil, todos os produtos da Coca-Cola estão registrados no Ministério da Agricultura. A concessão do registro representa a chancela do Ministério quanto à segurança da fórmula; da produção e das condições de higiene, de acordo com a legislação brasileira.

O Ministério da Justiça no Brasil, através do Instituto Nacional de Criminalística, concedeu laudo atestando, após minuciosa análise, que não existe nenhuma substância entorpecente ou psicotrópica na Coca-Cola. Esse estudo foi feito no ano de 2000, ocasião que, mais uma vez, veio à tona essa falsa alegação. Talvez esse folclore surja por conta da não revelação da fórmula do produto. Trata-se de um dos segredos industriais mais bem guardados do mundo, trancado a sete chaves desde 1886”.

É uma formulação energizante, se houvesse possibilidade de estar na composição básica do refrigerante, os efeitos da substância cocaína, seriam a dependência da bebida, onde o consumidor seria levado a sempre dar preferência pela marca, haveria também um estado de revitalização energética, agitação e euforia. Como a possibilidade da composição pode ser baixa, estes efeitos seriam brandos no consumidor. Além da composição do xarope incluir o subproduto das folhas de coca, o refrigerante também possui a cafeína; uma porção de 200 ml (copo) de Coca-Cola, por exemplo, contém 19 miligramas (mg)de cafeína. Além disso, o refrigerante também leva entre 10 a 12 % de açúcar. Isso equivale a 240 gramas de açúcar na tradicional garrafa de 2 litros.

Parafraseando o slogan da empresa – Coca-Cola é isso ai… !

Emerson Nolasco
http://www.emersonnolasco.blogspot.com/

Os dois artigos foram publicado no site da Novo Tempo aqui e aqui.

Nota: Artigos dessa natureza deve ser amplamente divulgado entre os adventistas do sétimo dia. No último sábado fui em uma igreja participar da apresentação do novo pastor do Distrito..., eu passei a lição da escola sabatina para toda a igreja, e o pastor foi o pregador no culto de adoração. Algo que me surpreendeu em sua pregação foi o fato dele fazer uma brincadeira com o refrigerante, afirmando para a igreja que faz uso dessa bebida. Isso me deixou preocupado, pois o pastor é visto como um líder, um teólogo, um conhecedor da Bíblia, e, portanto, muitos podem pensar: "se ele faz uso é por que não existe nada que proíba". Acredito que, por mais que algum pastor faça uso do refrigerante, ele não deve promover esse tipo de bebida em cima de nossos púlpitos. Isso é uma falta de coerência com o ensino sobre saúde que tanto defendemos. Só me resta orar por ele e pedir que artigos como este chegue em suas mãos e que o Espírito Santo o convença de seu ato incoerente.

Mortos no Haiti já chegam a 150 mil, diz ministro


SÃO PAULO - O governo do Haiti já contabiliza mais de 150 mil pessoas mortas em decorrência do terremoto arrasou o país em meados deste mês.

A ministra das comunicações do país, Marie-Laurence Jocelyn Lassegue, avalia que o número de vítimas pode ser ainda maior, pois essa contagem não inclui os corpos que ainda estão sob os escombros, os corpos levados por parentes, nem as pessoas mortas fora da área metropolitana da capital do país, Porto Príncipe.

"Ninguém sabe quantos corpos estão escondidos sob os escombros - 200 mil? 300 mil? Quem sabe o total de mortos?", afirmou a ministra.

O levantamento foi feito pelas entidades responsáveis por coletar os corpos e enterrá-los em valas comuns. Segundo as autoridades haitianas, o terremoto pode ter causado a morte de mais de 200 mil pessoas.

Fonte Valor Online

Nota: Um desastre dessa magnitude só nos faz refletir sobre as consequências que o pecado trouxe a este mundo, isso nos leva a sentir um enorme desejo de logo, logo estarmos em um lugar onde a morte, a dor e o sofrimento darão lugar ao amor, paz, justitiça e vida eterna. Senhor Jesus, vem logo!

22 janeiro 2010

Estudo americano comprova os efeitos perigosos do consumo excessivo de sal

Diminuição da ingestão pode evitar 92 mil mortes por ano nos EUA.
Muitas vezes, produtos doces também levam sal em sua formulação.

Um estudo científico divulgado nos Estados Unidos comprovou os efeitos perigosos do consumo exagerado de sal na alimentação. Mas a notícia boa é que uma redução pequena nesse consumo pode evitar muitos problemas.

A culinária americana, tradicionalmente, não leva muito sal. O problema é o complemento: o petisco que acompanha o prato principal e o lanche comprado na rua.

Não é de hoje que os médicos alertam que o sal em excesso aumenta a pressão arterial e provoca doenças cardíacas, mas nunca um estudo científico tinha sido tão incisivo.

Pesquisadores americanos chegaram a uma conclusão impressionante: cortar meia colherzinha de chá de sal por dia pode evitar 92 mil mortes por ano nos Estados Unidos, diminuindo o número de derrames e ataques cardíacos.

A cidade de Nova York lidera uma campanha com várias cidades americanas para esimular restaurantes e fabricantes a diminuir reduzir a quantidade de sal no preparo dos alimentos. A meta é diminuir em 25% nos próximos cinco anos.

Uma das coordenadoras da campanha, Lynn Silver, já foi diretora da Universidade de Brasília (UnB). Ela diz que o problema nos EUA é que o sal muitas vezes está escondido em produtos que nem se imagina. "Um pão doce pode ter mais sal do que um pacote de batatas fritas", diz ela.

Fonte Portal G1

21 janeiro 2010

POR QUE O CULTO NA IGREJA ADVENTISTA NÃO DEVE SER SEMELHANTE AO CULTOS NEOPENTECOSTAIS – NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS


Na última sexta-feira (15), já nas primeiras horas do sábado, fui pagar uma promessa que havia feito ao um casal que, em busca de melhores condições para educar seus dois filhos, havia abandonado a cidade e sua influência degradante para fixar residência no interior do Maranhão. Eles venderam tudo quanto possuíam e investiram em um negócio em uma pequena cidade com apenas 6 mil habitantes. Eles haviam me comunicado que queriam realizar um culto em Ações de Graças ao Senhor antes da inauguração, e queriam que eu fosse o pregador, então confirmei a eles que iria.

Quando cheguei ao local do culto tudo já havia sido preparado, as cadeiras colocadas em ordem na rua, o som já estava funcionando. Os vizinhos estavam começando a chegar, alguns traziam suas cadeiras. Ao chegar com minha esposa e filho, nos assentamos e aguardamos ansiosamente o início do serviço de cânticos. Não demorou muito e a esposa anfitriã foi à frente dá as boas vindas e fazer uma breve oração. Logo depois um jovem iniciou o serviço de cânticos.

Os hinos cantados eram bem calmos e singelos, com uma mensagem maravilhosa, sem gritarias, sem bagunça, havia ordem e decência. Percebi que havia muitas visitas e que elas demonstravam surpresa com a forma do culto, pois havia calma e tranquilidade, em pleno contraste com os cultos que eram acostumados a assistir. Então resolvi perguntar antes de começar o sermão: quem está freqüentando a um culto da Igreja Adventista pela primeira vez? Para surpresa minha, a grande maioria levantou a mão. Perguntei a elas se haviam percebido que os nossos cultos eram diferentes das demais denominações evangélicas, e a resposta foi positiva. Fiz outra pergunta: Quantos desejam saber o motivo dos nossos cultos serem calmos e tranquilos? Todos levantaram as mãos. Então os convidei a abrir a Bíblia em I Reis 19:11-12.

“E ele lhe disse: Sai para fora, e põe-te neste monte, perante a face do Senhor. E eis que passava o Senhor, como também um grande e forte vento que fendia os montes e quebrava as penhas, diante da face do Senhor; porém o Senhor não estava no vento; e depois do vento um terremoto; também o Senhor não estava no terremoto; E depois do terremoto um fogo; porém, também, o Senhor não estava no fogo; e, depois do fogo, uma voz mansa e suave.”

Este texto foi a base para um pequeno estudo que realizei com eles antes do sermão. Mostrei a eles que Deus se manifesta através da calma e serenidade, e não através de gritarias, de demonstrações físicas ou de mero excitamento emocional. Deus não chega fazendo barulho como um forte vento, nem fazendo todos estremecerem como um terremoto, Ele se manifesta na calma e suavemente. Não fiz ataque aberto a nenhuma denominação e nem às suas formas de culto, apenas mostrei o porquê que nós adventistas realizamos um culto calmo e sereno, mas sem deixar de lado o poder do Espírito Santo. Mostrei apenas a verdade, sem me preocupar em mostrar os erros dos outros. Percorremos algumas outras passagens na Bíblia para comprovar a tese levantada, eles tiraram suas dúvidas e, de uma forma impressionante, não desgrudaram os olhos da Bíblia durante toda a pregação. Quando fiz o apelo após o sermão, várias pessoas ficaram em pé em sinal de aceitação. O casal que me convidou entrou em contato comigo e disse que toda a vizinhança que assistiu ao culto aceitou um estudo bíblico sobre o Apocalipse que terá início na igreja adventista daquela localidade, no próximo domingo (24). Peço a cada leitor que ore por essas pessoas.

Glória, Glória sejam dadas ao Senhor somente.

Esse fato me levou a questionar (mais uma vez) o porquê de tantos irmãos terem medo de falar a verdade. Por que realizar cultos em semelhança aos cultos evangélicos? Por que apelar para a emoção se a Palavra de Deus é a espada afiada capaz de penetrar até o coração da alma sincera? Por que queremos ser iguais ao mundo se os sinceros querem algo diferente para acreditar e entregar a vida? Não precisamos de excitamento emocional para convencer as pessoas que temos a verdade, não precisamos apelar para a conformidade com as igrejas evangélicas só por que elas estão crescendo e nós estamos com um crescimento muito inferior. A Bíblia nos manda a não conformar-nos com mundo, isso inclui o mundo evangélico, mas renovar-lo com o poder do Espírito Santo (Romanos 12:2). Por que, na verdade, nós somos os portadores do Evangelho Eterno, o Verdadeiro Evangelho (Apocalipse 14:6-7), se existe evangélicos neste mundo, nós somos esse povo. O evangelho pregado por muitos tem sido um falso evangelho, destituído do poder da verdade, apelando somente para o emocionalismo e demonstrações de curas e milagres, algo que o próprio Cristo nos disse que não serviria como prova alguma (Mateus 7:22-23). É a presença da Verdade que tem a aprovação de Deus e demonstra a guia do Espírito Santo (João 16:13). A Verdade, é ela que converte e abre os olhos dos cegos, conduzindo-os para a Luz.

“A Palavra de Deus tem de ser apresentada com clareza e poder, de modo que os que têm ouvidos para ouvir, ouçam a verdade. Assim será o evangelho da verdade presente posto no caminho daqueles que o não conhecem, e não poucos o receberão...” Testemunhos para a Igreja, vol. 9, pág. 122.

"Conjuro-te, pois diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na Sua vinda e no Seu reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério." II Tim. 4:1-5.

“Em nossas reuniões realizadas nas cidades, e em nossas reuniões campais, não pedimos grandes demonstrações, mas pedimos que os homens que vão perante o público para apresentar a verdade tomem as coisas a sério e revelem que Deus com eles está.” Review and Herald, 23 de julho de 1908.

“O que queremos criar não é a empolgação, mas uma reflexão profunda e fervorosa, a fim de que as pessoas que escutam, façam uma obra sólida, verdadeira, correta, genuína, que seja tão duradoura quanto a eternidade. Não temos ânsia de êxtase, de sensacionalismo; quanto menos disso tivermos, tanto melhor. O raciocínio tranqüilo e fervoroso com base nas Escrituras é precioso e frutífero. Nisto consiste o segredo do êxito, na pregação de um Salvador vivo, pessoal, de maneira tão simples e ardorosa que, pela fé as pessoas se apossem do poder da Palavra da vida.” Carta 102, 1894.

No livro "Enganado pela Nova Era", publicado pela Casa Publicadora Brasileira, o autor, Will Barron, ex-discípulo do "Caminho Iluminado", um fragmento dessa religião, afirma que existe um plano para propagar os ensinos da Nova Era em todas as igrejas protestantes, para isso foram treinados homens e mulheres para se inflitrar nas igrejas evangélicas; ele afirma ter sido um desses discípulos. Para comprovar a sua declaração gostaria de apresentar alguns vídeos que mostram a semelhança entre os cultos Neopentecostais e os cultos da Nova Era. Esses vídeos fazem parte de uma série de outros vídeos que integram uma palestra que fiz no Congresso Jovem para as igrejas do Distrito de Miranda, Associação Maranhense, atendendo ao convite dos pastores Carlos Campitelli e Carlos Junior. Assista e tire suas dúvidas.









Ellen White profetizou que isso também aconteceria dentro da Igreja Adventista, e um fator comum em todos seria a música com danças e tambores (ME, II, p. 36-38). Se continuar da forma como estão indo os nossos cultos muito em breve veremos isso acontecer dentro de nossa igreja. Duvida? Continue assim e verás, a profecia não falha. Muitos de nossos cultos já estão bem semelhantes ao do vídeo abaixo, daí para os cultos mostrados acima é só uma questão de tempo, pouco tempo.



Alguns podem pensar que não estamos indo por esse caminho e que não tem problema nesse tipo de culto. Amigo, é justamente isso que Satanás quer que pensemos. Ele está nos enganando de uma forma tão sutil que muitos não conseguem ver esses erros. Se ele se manifestasse de forma atrevida de imediato, logo suspeitaríamos, então ele se disfarça e vem sorrateiramente. Duvida? Novamente te respondo: Espere e verás, a profecia não falha.

Que Deus tenha misericórdia de seus filhos e fortaleça-nos para lutarmos contra o erro.

Resta Uma Esperança

20 janeiro 2010

Cientistas atrasam o Relógio do Fim do Mundo em 1 minuto


Relógio simbólico marca 6 minutos para meia-noite; principais ameaças são as armas nucleares e o efeito estufa

Lawrence Krauss, um dos diretores do Boletim de Cientistas Atômicos, apresenta o novo relógio

SÃO PAULO - Agora faltam seis minutos para a meia-noite no Relógio do Fim do Mundo, que desde a década de 40 registra o risco de uma guerra nuclear - e, mais recentemente, do aquecimento global e do terrorismo - para a sobrevivência da humanidade. A meia-noite do relógio representa, figurativamente, o fim da civilização. Desde 2007 e até o ajuste anunciado hoje, o relógio vinha marcando 5 para as doze.

Os ponteiros do Relógio do Juízo Final são controlados pelo Boletim de Cientistas Atômicos, uma organização que reúne diversos pesquisadores de várias partes do mundo, incluindo 19 ganhadores do Prêmio Nobel. O Boletim foi fundado em 1945 por pesquisadores e técnicos que haviam trabalhado na criação das primeiras bombas nucleares.

Em nota divulgada no anúncio da alteração do horário, a diretoria do Boletim diz que "estamos prestes a girar o arco da história na direção de um mundo livre de armas nucleares. Pela primeira vez desde que as bombas atômicas caíram em 1945, líderes dos Estados dotados de armas nucleares estão cooperando para reduzir drasticamente seus arsenais".

A declaração também afirma que "pela primeira vez, países industrializados e em desenvolvimento estão prometendo limitar as emissões de gases que alteram o clima".

A nota acrescenta que a mudança, de apenas 1 minuto, revela que o otimismo tem de ser tratado com cautela. "Enfatizamos que muito ainda precisa ser feito", diz o texto. "O pequeno incremento da mudança reflete tanto as ameaças que permanecem quanto o fato de que os governos podem vir a descumprir suas promessas".

A declaração do Boletim diz que "o mundo ainda não está seguro para uma expansão rápida do uso da energia nuclear", porque essa expansão traz consigo o risco da utilização do material nuclear para a criação de bombas. "O uso de dispositivos nucleares ainda é uma possibilidade muito perigosa, em um mundo onde mísseis balísticos russos e americanos estão em condições de disparo rápido e conflitos entre povos e países escalam rapidamente em ações militares".

Sobre o aquecimento global, a nota do Boletim afirma que "não há mais como evitá-lo - ele está entre nós". "Se continuarmos como sempre, nosso hábitat poderá ser prejudicado de forma a se tornar irreconhecível, com consequências imprevisíveis para nosso modo de vida. Sem uma sequência firme e imediata à conferência de Copenhague e uma ação bem planejada, estaremos todos ameaçados por mudanças aceleradas e irreversíveis em nosso planeta".

Os esforços brasileiros para preservação da Amazônia são citados nesse contexto, bem como o entendimento entre EUA e China sobre aquecimento global.

O Relógio do Fim do Mundo foi ajustado 18 vezes desde sua criação, em 1947, mais recentemente em janeiro de 2007, quando o relógio foi adiantado de 7 para 5 para a meia-noite, por conta da ameaça das armas nucleares e do aquecimento global. A mudança anterior havia ocorrido em fevereiro de 2002, após os atentados de 11 de setembro de 2001.

Os dois momentos de maior pessimismo do Boletim foram em 1949 (teste da primeira arma nuclear soviética) e 1984 (os EUA lançam sua iniciativa "guerra nas estrelas", no governo de Ronald Reagan), quando o relógio chegou a 3 minutos para a meia-noite, e 1953 (os EUA decidem construir a bomba H), com 2 minutos para o fim. Com o fim da Guerra Fria, em 1991, o relógio foi atrasado para 17 minutos para a meia-noite.

Fonte O Estadão

Nota: Não importa se estamos a 5, 6 ou 17 minutos para o fim deste mundo. O que importa realmente neste artigo é que os cientistas já identificaram que estamos muito próximo do fim deste planeta; suas guerras políticas e religiosas, a violência, a imoralidade, a corrupção, os desastres naturais, a devalorização da família e etc e etc, tudo isso indica que estamos prestes de precenciar o fim de todas as coisas. O que mais me preocupa é que, enquanto os cientistas veem o fim chegar, a igreja continua vivendo como se o fim ainda estivesse muito distante. O que me espanta também é o fato que muitos estão vendo o fim se aproximar, mas nada fazem para se preparar, alguns permanecem inertes e descrentes para com a Bíblia. Isso tudo são sinais que só corrobora a ideia de que a Bíblia tem razão, pois Cristo afirmou: "Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, não o perceberam, até que veio o dilúvio e os levou a todos, assim será, também, a vinda do Filho do homem." Mateus 24:38-39.

Senhor, ajuda-nos a enxergar os Teus avisos e prepara-nos para Te receber.

Inscrições bíblicas em armas usadas por EUA causam polêmica


Um grupo americano que zela pela separação da religião e do Estado entre as Forças Armadas do país revelou que as miras usadas nas armas de soldados americanos e britânicos no Iraque e no Afeganistão estão sendo gravadas com referências a passagens da Bíblia. As inscrições estão codificadas e se referem, por exemplo, a versos do livro de João (com os dizeres "JN8:12") e no 2 Coríntios ("2COR4:6").

A Military Religious Freedom Foundation (MRFF), dos Estados Unidos, disse ter descoberto o caso através de uma denúncia por email, provavelmente vinda de um soldado muçulmano do Exército americano.

A Trijicon, fabricante de armas americanas e uma das maiores fornecedoras do Departamento de Defesa, disse que as referências bíblicas já são gravadas há anos nas miras. A empresa foi fundada por um cristão devoto que afirma administrá-la "sob padrões bíblicos".

Repercussão

Mas autoridades militares nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha manifestaram sua preocupação com a maneira como o fato pode repercutir.

Um representante do Corpo de Fuzileiros Navais americanos disse à BBC que haverá uma reunião entre o grupo e a direção da Trijicon para "discutir futuras aquisições de miras".

O Exército dos Estados Unidos afirmou que está examinando se houve violações de políticas internas, enquanto um porta-voz do Ministério da Defesa britânico reconheceu, em entrevista à BBC, que as referências à Bíblia podem provocar ofensas.

O representante do Ministério disse ainda que "na época da compra (de 480 miras do modelo Acog), não sabia que essas marcas tinham um significado amplo".

As miras desse modelo são usadas em rifles Sharpshooter, que serão usados por tropas britânicas no Afeganistão até o final do ano.

Propaganda inimiga

As inscrições são sutis e aparecem em relevo no final do número de série das miras.

O versículo João 8:12 diz: "Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: 'Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida'".

Já a inscrição sobre o livro dos Coríntios se refere aos dizeres: "Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo".

Para Mikey Weinstein, presidente do MRFF, as inscrições podem dar ao Talebã e a outras forças inimigas uma ferramenta para propaganda de seus ideais.

"Não preciso me perguntar nem por um nanosegundo como os americanos reagiriam se citações do Alcorão estivessem inscritas nessas armas em vez de referências ao Novo Testamento", afirmou.

Em 2009, o Ministério da Defesa americano assinou um contrato de compra dos produtos da Trijicon, na ordem de US$ 66 milhões.

Fonte Último Segundo

Nota: Se houve influência do governo americano nessas inscrições, só comprova que os EUA acreditam ser a nação que representa Deus nesta terra e que suas guerras são santas. Já podemos prever o que este país fará em nome de Deus contra aqueles que realmente são filhos de Deus.

Diálogo entre católicos, ortodoxos e protestantes dá sinais concretos de esperança


«Como podemos anunciar a reconciliação, a unidade e o amor se nós próprios estamos divididos?»

O presidente do Conselho Pontifício para a Unidade dos Cristãos, Card. Walter Kasper, acredita que o diálogo entre católicos, ortodoxos e protestantes tem dado passos consistentes rumo a uma maior coesão.

Em relação às “Igrejas Ortodoxas, que estão muito próximas de nós, fizemos muitos e grandes progressos dos últimos dez anos”, constatou o responsável.

O segundo sinal concreto de esperança – prosseguiu – é a existência de grupos católicos e protestantes que se encontram regularmente, rezam em conjunto, rezam uns pelos outros, fazendo um intercâmbio de experiências espirituais. Estes grupos representam verdadeiramente um ecumenismo de base: adquirem o que foi alcançado nos nossos diálogos teológicos e aplicam-no à sua situação concreta. Isto permite o crescimento de algo que poderá trazer frutos importantes.”

“Vós sois as testemunhas destas coisas” é o trecho do Evangelho de Lucas escolhido para Semana de Oração para a Unidade dos Cristãos e para 2010. “Escolhemos esta passagem porque este ano celebramos o centésimo aniversário da Conferência Missionária em Edimburgo, na qual todos os participantes concordaram que o maior obstáculo para a difusão do Evangelho no mundo era a divisão dos cristãos”, explicou o Card. Walter Kasper.

“Neste sentido – acrescentou – ecumenismo e missão são quase gémeos, estão ligados: como podemos anunciar a reconciliação, a unidade e o amor se nós próprios estamos divididos? O ecumenismo não é apenas algo de académico, mas tem importância e marca também o mundo de hoje.”

Fonte Agência Ecclesia

Nota: Não existe nada de errado na união de todos os cristãos em torno da verdade bíblica, o problema no ecumenismo é que a Igreja Católica não abre mão de seus erros doutrinários, como a alteração que fizeram no decálogo, que deu origem à idolatria, bem como a substituição do Sábado pelo Domingo, dia essencialmente pagão. O real desejo da ICAR é que todos cheguem ao um acerto tendo como base a sua doutrina, que está totalmente equivocada. Se é para entrarmos em concenso, então vamos aceitar a verdade bíblica sobre o Sábado (Êxodo 20:8-11, Apocalipse 12:17, 14:6-7), a Verdadeira Condição do Homem na Morte, sono sem consciência alguma (Eclesiastes 9:5-6), a Verdade sobre o Santuário e a Intercessão de Jesus, esquecendo a intercessão de Maria que, apesar de ter sido uma mulher santa, não pode fazer nada por nós; Jesus é o único advogado e intercessor (Hebreus 8 e 9, I João 2:1, Levítico 16) e etc. Se for para entrar em acordo dentro destes pontos e outros mais, então estou dentro, mas foi profetizado que tal não acontecerá, portanto, estou fora.

19 janeiro 2010

Britânicos querem transformar o heavy metal em religião


Já dizia a banda alemã Helloween: "Heavy metal is the law" (Heavy metal é a lei), mas os britânicos querem mais. Não basta ser a lei, tem que ser religião. Pelo menos é o que pretende a revista Metal Hammer, que lançou uma campanha para que a vertente do rock seja reconhecida como religião no próximo censo do Reino Unido, que acontece em 2011.

A revista segue a onda dos fãs de "Star Wars", que conseguiram transformar o Jedismo em religião. Em 2001, mais de 390 mil pessoas da Inglaterra e do País de Gales se declararam "Jedi" ao censo do Reino Unido, fazendo a nova crença figurar entre as mais populares do país, ficando atrás apenas do cristianismo, islamismo e hinduísmo.

Para fazer do heavy metal a mais nova religião dos britânicos, a Metal Hammer conta com a ajuda de um embaixador, Biff Byford, vocalista do Saxon. "Fazer o heavy metal ser reconhecido como religião é uma boa forma de se rebelar, não é? Isso realmente vai ser uma coisa muito legal", disse o músico.

O editor da Metal Hammer, Alexander Milas, justifica sua campanha ao site Gigwise: "Desde que o Black Sabbath lançou seu primeiro álbum há 40 anos, o heavy metal cresceu e se tornou uma das instituições culturais mais significativas do Reino Unido, e um fenômeno global".

Além de incentivar os fãs a responder o censo, a revista também pergunta quem teria uma posição de prestígio na futura Igreja do Heavy Metal, além de possíveis cidades e lugares que poderiam fazer parte da comunidade da nova crença britânica.

Fonte Yahoo Notícias

Nota: Esta é mais uma prova de que a música rock tem se tornado uma afronta ao cristianismo e seus valores. Pena que muitos pretensos cristãos têm adotado este tipo de música para adoração ao um Deus Santo, mero engano de Satanás; estão adorando outro deus, mas não o verdadeiro Deus da Bíblia.

Senhor abre os olhos de Teu povo para que eles possam ver a Tua Santidade e pretar-Te um culto perfeito!

Outro...Terremoto nas Ilhas Cayman está indiretamente relacionado ao do Haiti


Fossa Cayman é ponto de encontro de falhas geológicas da Ilha Hispaniola.
Tremor desta terça-feira teve magnitude 5,8; capital sentiu efeito moderado.

O terremoto desta terça-feira (19) nas Ilhas Cayman está indiretamente vinculado à tragédia que devastou o Haiti na semana passada, afirma um especialista consultado pelo G1. Ambos ocorreram por causa de um processo de tensões e trombadas geológicas entre a placa Caribenha e a Norte-Americana. Essa briga milenar gera um "sistema de falhas", entre as quais a Enriquillo-Plantain Garden. Essa “trinca” se estende do sul da República Dominicana (do Lago Enriquillo) até a Jamaica (Rio Plantain Garden). Foi um movimento brusco nessa trinca que gerou o terremoto no Haiti.

Uma outra rachadura, a Setentrional, segue ao norte da Ilha Hispaniola (dividida pelo Haiti e pela República Dominicana). As duas falhas convergem na Fossa Cayman, a oeste. Portanto o tremor de hoje reflete acomodações do mesmo sistema geológico.

“Há uma relação indireta porque estão em falhas vizinhas”, explicou o sismólogo João Willy Correia Rosa, da Universidade de Brasília (UnB). “Mas o epicentro do terremoto de hoje fica a 450 km de Porto Príncipe.”

“O grande receio no momento é de que ocorram grandes rupturas na Enriquillo além do segmento de aproximadamente 50 quilômetros que colapsou na semana passada.”

(O terremoto na Guatemala , segunda-feira, embora relativamente próximo, é resultado da interação da placa tectônica de Cocos com a Caribenha, na costa da América Central com o Oceano Pacífico – outro processo geológico, portanto.)

Fonte Portal G1

Nota: Pela quantidade de terremotos notificados neste mês já dá para termos a ideia de que Cristo está tentando nos avisar de Sua volta. Se ainda estamos longe de alcançarmos a preparação necessária para sermos considerados dignos da salvação, então está na hora de colocarmos isso em prática. Não podemos, diante de tantos avisos, ficar indiferente como o povo antidiluviano, é hora de acordarmos.

Mais um - Terremoto de 5,6 graus atinge Taiwan; não há vítimas


Um terremoto de 5,6 graus na escala Richter atingiu a cidade litorânea de Hualien, no leste de Taiwan, e foi sentido em toda a ilha, informou o Serviço Meteorológico Central do país. Até o momento, não há informações sobre vítimas ou danos.

O tremor aconteceu às 14h09 (4h09 no horário de Brasília) e teve epicentro a 37,3 quilômetros de profundidade, a 19,7 quilômetros a sudeste de Hualien, segundo o serviço meteorológico.

Taiwan sofreu em 21 de setembro de 1999 seu terremoto mais devastador nos últimos cem anos, com 7,3 graus de magnitude na escala Richter, causando a morte de mais de 2.400 pessoas.

Fonte Folha Online

Nota: Os sinais se tornam cada dia mais intensos. Deus está avisando em alto e bom som que o fim está chegando a passos largos. Mateus 24:3-8.

Música, ponto de encontro dos cristãos

«Como te poderemos chamar por outro nome, a ti que estás para lá de tudo? Que hino te poderemos cantar? Não há palavras que te possam expressar… O desejo universal, o gemido de todos, aspira por ti.»

S. Gregório de Nazianzo, no séc. IV, canta assim os mistérios de Deus e fala deste desejo universal, deste gemido que junta todo o universo e toda a humanidade numa só sede de Deus (1). Toda a humanidade se volta para Deus num mesmo gesto de contemplação e louvor. Somos chamados a formar um Corpo, a nos reunirmos em Igreja, a sermos parte de um Povo que caminha para Deus. Esta certeza deveria iluminar a nossa procura e o nosso ponto de vista nas questões mais concretas do mundo. Nada nos é indiferente pois tudo nos diz respeito: o que quer que seja infligido a um irmão do outro lado do mundo, é a Cristo que se atinge e a nós também, enquanto membros do seu corpo.

«Para lá das grandes diferenças culturais que podem criar barreiras entre os continentes, todos os seres humanos formam uma só família» (2)

Os teólogos e as vontades humanas não foram sempre bem sucedidos a encontrar um caminho de comunhão para as diferentes confissões do cristianismo. Mas haverá certamente outros campos em que é possível avançar numa vivência ecuménica posta em prática: a vivência do amor fraterno, a oração, a reflexão bíblica, a partilha de vida, as ciências e as artes podem e devem ser “laboratórios” naturais do ecumenismo.

A linguagem universal da música

Há características que diferenciam as culturas e os povos, mas haverá expressão mais universal do que a música? A música está presente em todas as culturas do mundo e será por isso a mais democrática das artes. No cristianismo, durante séculos as diferentes confissões foram construindo a sua história desenvolvendo estéticas próprias. A tradição ortodoxa desenvolveu a sua música litúrgica em eslavão e em grego, a igreja do ocidente usava o latim. Com a reforma, as igrejas reformadas introduziram as línguas vernáculas com vista a facilitar a compreensão dos textos litúrgicos por parte dos fiéis. Este foi um gesto pioneiro que só séculos mais tarde foi adoptado pela igreja católica romana. Não se pode falar de música sem se referir o grande Johann Sebastian Bach. Bach e outros compositores seus contemporâneos introduziram nas celebrações dominicais a forma da Cantata, que incluía árias para cantores solistas, recitativos e corais (entoados por toda a assembleia) [3]. A escrita dos corais veio romper com a música da pré-reforma que, apesar de muito bela, tinha ganho uma complexidade e virtuosismo excessivos aos olhos destes compositores da igreja reformada. Nos corais de Bach, os textos sagrados ganharam um novo destaque e os fiéis podiam compreender o que cantavam e o que era cantado. Esta importância dada à Palavra é princípio transversalmente inspirador para todas as confissões do cristianismo. Este aspecto serve aqui de exemplo para ilustrar a importância de se estar aberto ao que outras tradições têm para ensinar: a história tem-nos vindo a revelar que ninguém pode considerar que domina todo o conhecimento e que nada tem a aprender com o dos outros.

Pequenos gestos de encontro

Nos últimos anos em Portugal têm sido gravados alguns álbuns de música litúrgica, o que parece ser um grande passo para uma maior qualidade musical das celebrações – enquanto utensílio para uma aprendizagem mais rigorosa e eficaz da música, garante uma maior uniformidade entre as versões cantadas nas diferentes comunidades eclesiais e paroquiais. Está em fase de produção o segundo CD Ecuménico (4) que reúne música litúrgica de quatro confissões cristãs (Igreja católica romana, lusitana, metodista e presbiteriana). A letra das músicas é o português e este projecto promovido pelo Grupo Ecuménico Juvenil reuniu jovens do norte e do sul do país, vindos das comunidades cristãs representadas no CD. Este projecto corrobora a universalidade da música enquanto ponto de encontro entre as diversas tradições cristãs e é composto por músicas que poderão ser integradas por qualquer uma das confissões nas suas celebrações. Porque em Deus todos podemos cantar e falar a mesma língua.

Fonte Agência Ecclesia

Nota: A música tem um papel fundamental no ecumenismo, e não é de hoje que Satanás tenta unir o mundo em volta de sua música profana. No entanto, nunca esse movimento foi tão forte como está sendo nos dias atuais. Veja a palestra Ecumenismo e Música Rock e tire suas dúvidas.

Papa saúda diálogo católico-luterano


Bento XVI recebe delegação ecuménica finlandesa no início da semana de oração pela unidade dos cristãos. Bento XVI manifestou hoje a sua satisfação pelos avanços registados no diálogo católico-luterano em países nórdicos, lembrando a “Declaração Conjunta sobre a Doutrina da Justificação”, publicada há dez anos.

O Papa classificou-a como “um sinal concreto da fraternidade redescoberta entre Luteranos e Católicos”, congratulando-se com os recentes trabalhos do diálogo católico–luterano do Norte, na Finlândia e na Suécia, precisamente sobre questões derivantes daquela Declaração Conjunta.

Bento XVI falava esta manhã, no Vaticano, ao receber uma delegação ecuménica procedente da Finlândia, na habitual visita anual por ocasião da festa de Santo Henrique, patrono dessa nação.

No primeiro dia da semana de oração pela unidade dos cristãos, que se prolonga até ao próximo dia 25 de Janeiro, o Papa congratulou-se com a fidelidade revelada nestas visitas anuais, que demonstram “respeito pelo Sucessor de Pedro” e exprimem também “boa fé e desejo de unidade através de um diálogo fraterno”.

“É minha fervorosa oração que as variadas Igrejas Cristãs e comunidades que vós representais possam crescer neste sentido de fraternidade, perseverando na nossa peregrinação conjunta”, afirmou.

No que diz respeito à Igreja Católica, indicou Bento XVI, esta encontra-se, a partir do Concílio Vaticano II “irrevogavelmente empenhada em seguir o caminho do movimento ecuménico, em obediência ao Espírito do Senhor que nos ensina a interpretar atentamente os sinais dos tempos”.

Fonte Agência Ecclesia

18 janeiro 2010

Terremoto atinge a costa da Guatemala

Tremor teve magnitude 6, segundo agência dos EUA.
Abalo provocou susto, mas não há informações sobre vítimas.

Um forte tremor de magnitude 6 atingiu a costa pacífica da Guatemala, na América Central, nesta segunda-feira (18), segundo o Centro de Pesquisas Geológicas dos EUA.

O tremor ocorreu às 9h40 locais (13h40 de Brasília), próximo à fronteira com El Salvador.

Segundo a agência, o tremor ocorreu a cerca de 103 km de profundidade, com epicentro localizado a 97 km da Cidade da Guatemala.

O abalou provocou alerta nos dois países, mas não há informações sobre vítimas, segundo os serviços geológicos e de socorro. Prédios chegaram a sacudir em San Salvador, a capital salvadorenha.

No último dia 12,um terremoto de magnitude 7 atingiu o Haiti, devastando o país e provocando milhares de mortes e o caos humanitário.

Fonte Portal G1

Saia justa papal - Leia a nota do final da postagem


Em meio a duras críticas, o papa Bento XVI defendeu ontem as ações da Igreja Católica frente ao Holocausto dentro da principal sinagoga de Roma. A visita dividiu a comunidade judaica italiana, após ele ter dado continuidade ao processo de beatificação de Pio XII, no mês passado. Líder da Igreja Católica durante a II Guerra Mundial, Pio XII é acusado de ter silenciado sobre as ações nazistas.

Em seu discurso ao Papa, o presidente das Comunidades Judaicas de Roma, Riccardo Pacifici, salientou que os esforços para a beatificação fazem o “silêncio” de Pio XII doer ainda mais.

– Talvez isso não tivesse impedido os trens da morte, mas teria mandado um sinal, uma palavra de extremo conforto, de solidariedade humana, para aqueles nossos irmãos transportados aos fornos de Auschwitz – afirmou Pacifici, em um dos mais explícitos comentários já feitos por um líder judeu em público a um Pontífice.

Fonte Zero Hora

Nota: A Igreja Católica tem uma história negra de crimes contra a humanidade. Hoje eles tentam apagar seu passado. No entanto, atos como esse protagonizado por Bento XVI, beatificando um papa que se manteve em silêncio diante do massacre realizado por Hitler, só abre de volta velhas feridas. Além de demonstrar verdadeira fase da Igreja Católica.

Hoje a Igreja Romana prega a paz, o amor e a união, mas seu passado é cheio de guerra, de ódio e de discórdia, e isso tudo eles afirmam ter sido em nome de Deus. Por esse motivo uma boa parte da Europa, palco dos grandes massacres da ICAR, fechou as portas do coração à palavra de Deus. Essa igreja prestará contas por seus crimes e por ter representado falsamente o caráter de Deus neste terra. O desejo pelo dinheiro e pelo poder foi sua ruína. Infelizmente muitos nem se dão conta disso.

O que mais me preocupa é que o protestantismo, que surgiu para exaltar o caráter de Deus, cada dia que passa se corrompe pelo mesmo pecado. Pedro no avisou que isso aconteceria: "E TAMBÉM houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá, também, falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição; E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade; E, por avareza, farão de vós negócio, com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." II Pedro 2:1-3. Curas, milagres, prosperidade são promessas realizadas àqueles que fazem doação em dinheiro para esses pretensos ministros do "evangelho". É lamentável ter que concordar, mas é verdade: O mundo evangélico virou um dos negócios mais lucrativos que existe. Quero só avisar a todos, indiscriminadamente, que aqueles que estão usando o evangelho para obtenção de lucro terão o mesmo destino de Satanás. "E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta [Protestantismo Apostatado]; e, de dia e de noite, serão atormentados, para todo o sempre. [Até que sejam totalmente destruídos. Mal. 4:1, Isaías 1:28, Sal. 145:20, Sal. 92:7, Sal. 37:20]" Apocalipse 20:10. Parênteses acrescentados.

15 janeiro 2010

Alemanha reafirma lei dominical


Coincidindo com a aprovação da constituição do Tratado de Lisboa pela União Europeia em 1º de dezembro, o Tribunal Constitucional da Alemanha determinou que a capital da nação deve, como o restante do país, reger-se pela lei que institui o domingo como dia “de descanso do trabalho e de crescimento espiritual” (Deutsche Welle, 1º de dezembro). Desde a guerra, Berlim havia estabelecido sua própria legislação admitindo dez domingos de atividades comerciais por ano. Agora, essa decisão local foi anulada. Valendo a partir de 1º de janeiro de 2010, Berlim deve se alinhar com a lei que institui o domingo como dia de descanso e contemplação religiosa, como manda a Lei Fundamental da Alemanha [Constituição].

A lei atual que estabelece o domingo como dia semanal de adoração na Alemanha consta de um apêndice da Lei Fundamental sob o título: “Extratos da Constituição alemã de 11 de agosto de 1919 [Constituição de Weimar].” Lá, no subtítulo “Religião e Sociedades Religiosas", Artigo 139, encontra-se o que está dito: “Os domingos e feriados reconhecidos pelo Estado devem permanecer protegidos por lei como dias de descanso do trabalho e de crescimento espiritual.”

Embora, sob essa mesma seção, o Artigo 137 (1) declare que não deve haver nenhuma “igreja estatal”, o efeito da lei dominical é institucionalizar o catolicismo romano e suas filhas eclesiásticas como religião estatal na Alemanha. [...e dará do vinho de sua prostituição a todas as nações. Apocalipse 17 e 18. Babilônia e suas filhas. HR]

Os conhecedores da história do Sacro Império Romano da nação alemã verão esse ato da Suprema Corte Alemã como um passo a mais para estabelecer a religião de Roma, não apenas como a religião oficial da Alemanha, mas sobre toda a comunidade europeia sujeita ao tratado nesse dia infame, 1º de dezembro de 2009.

As profecias de Apocalipse 13 assumem assombrosa atualidade com essa recente decisão do Tribunal Constitucional da Alemanha.

(The Trumpet)

14 janeiro 2010

COMEÇA HOJE O XX DIA DE REFLEXÃO JUDAICO-CRISTÃ EM ROMA - Igreja Católica Discutirá o quarto mandamento com os Judeus - Sábado ou Domingo?


Roma, 14 jan (RV) – "Lembra-te do dia de sábado para santificá-lo". Este é o tema da reunião agendada para iniciar hoje, quinta-feira, dia 14, e que se estenderá até dia 18, domingo, na Pontifícia Universidade do Latrão, na Cidade do Vaticano.

A reunião será guiada Dom Marco Gnavi, diretor do escritório diocesano para o diálogo ecumênico e inter-religioso em uma mesa redonda que terá como palestrantes o Rabino-Chefe Riccardo Di Segni e o Bispo Vincenzo Paglia.

Antecedendo em três dias a visita de Bento XVI à sinagoga de Roma, a reunião se insere em um caminho que, desde 2005, discute ponto a ponto o Decálogo. Este ano, o ponto é o quarto mandamento: "Lembra-te do dia de sábado para santificá-lo".

Para o Bispo Benedetto Tuzia, presidente da Comissão Diocesana para o Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso, o objetivo é "encontrar um terreno comum entre cristãos e judeus, por meio da ética dos mandamentos, onde o homem encontra a sua liberdade".

Sobre esta questão, falará o rabino chefe da comunidade judaica de Roma, Riccardo Di Segni e do bispo de Terni-Narni-Amelia Vincenzo Paglia, ex-presidente da Comissão para o Ecumenismo e Diálogo inter-religioso da Conferência Episcopal Italiana.

Dom Tuzia ainda falou que, "para nós será a oportunidade para reiterar o desejo da Igreja italiana de encontrar a comunidade judaica, parando primeiro sobre esta forte raiz comum que são as Escrituras dos mandamentos."(LC)

Fonte Rádio Vaticana

Nota: O texto é bem claro, precisamos esperar para saber o que será decidido. Sabemos que a Igreja Romana deseja estabelecer sua autoridade em todas as religiões. O vinho de sua prostituição deseja alcançar os judeus. Breve, muito breve cumprirá a profecia: "Caiu, caiu a grande Babilónia, e se tornou morada de demónios, e coito de todo o espírito imundo, e coito de toda a ave imunda e aborrecível; Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância das suas delícias. E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas. Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniquidades dela." Apocalipse 18:2-5.

Percebemos que o diálogo inter-religioso caminha para um acordo comum entre todas as religiões. Ao que parece esse diálogo está bem adiantado, o que está atrasada é a nossa preparação.

Senhor tenha misericórdia de Seu povo! Abre-nos os olhos para que possamos ver, concede-nos o Seu Espírito Santo. Concede-nos a fé e o amor para nos enriquecer. Vista-nos com a Justiça de Seu Filho para que não seja manifestada a nossa vergonha.

Milhares vagueiam sem ajuda no meio da morte e destruição no Haiti


Milhares de pessoas desalojadas, feridas e sem saberem dos seus familiares vagueiam pelas ruas do Haiti, no meio do caos, já que mais de 24 horas depois do sismo é pouca a ajuda que chega ao país. O medo das réplicas e os poucos abrigos levaram muitas pessoas a dormirem ao ar livre e há feridos a fazerem centenas de quilómetros para encontrarem ajuda médica. Enquanto não chegam equipas de salvamento estrangeiras, muitas vítimas continuam soterradas nos escombros.

Os hospitais desabaram, não há médicos nem medicamentos ou profissionais de busca e resgate e a ajuda humanitária chega a conta gotas ao Haiti, sobretudo à capital (Port-au-Prince), onde cerca de três milhões de pessoas foram afectadas pelo sismo de magnitude 7,0.

A Cruz Vermelha Internacional (CVI) estima que serão necessários 6,8 milhões de euros para ajudar as vítimas do pior sismo dos últimos 200 anos no Haiti, mas nas primeiras 24 horas - cruciais - milhares de pessoas ficaram sem qualquer ajuda num país extremamente pobre.

As estimativas do número de vítimas mortais vai de 50 mil a 500 mil pessoas, consoante as fontes, mas a catástrofe agrava-se com a falta de meios no terreno.

"Há demasiada gente a morrer, precisamos de ajuda internacional. Não há comida, nem água, nem médico, nem telefone, nada", queixavam-se alguns rapazes que encontraram jornalistas internacionais nas ruas.

O dinheiro pedido pela CVI destina-se a providenciar abrigos temporários, cuidados médicos, saneamento, abastecimento de água e apoio psicológico, precisou, em comunicado, o coordenador das operações da federação no Panamá, Mauricio Bustamante.

À deriva e sem amparo

Pessoas feridas e traumatizadas percorrem quilómetros até à República Dominicana (país na outra metade da ilha de Santo Domingo) para tentar obter ajuda médica; milhares dormem em parques e nas ruas sem qualquer ajuda, incluindo creianças órfãs que vagueiam desamparadas.

O número de mortos poderá subir muito pela falta de meios de resgate dos soterrados que ainda estão vivos. Ouvem-se gritos de pessoas por entre os escombros, mas não há maquinaria para as retirar.

Os cadáveres espalhados são um foco de doenças: alguns são embrulhados em lençóis e mantas porque não há sacos próprios para os embalar.

Apesar das promessas de ajuda de quase todo o mundo, não há sinal de operações organizadas a nenhum nível e cabe aos sobreviventes com capacidade física e mental mais robusta dar alguma assistência aos concidadãos mais desesperados.

"É o pior cenário que alguma vez vi. Há muita devastação numa área muito concentrada e vai demorar dias, ou semanas, até escavar por entre tudo isto", disse, à CNN, Bob Poff, director dos serviços de catástrofe do Exército de Salvação no Haiti.

Ajuda a caminho

O presidente brasileiro Lula da Silva propôs a Barack Obama que o seu país, juntamente com os Estados Unidos e com as Nações Unidas, fique responsável por coordenar a ajuda humanitária ao Haiti, devastado por um sismo esta terça-feira.

O chefe de Estado brasileiro salientou que o seu homólogo norte-americano já concordou com a proposta e terá dito que "vai reunir-se com Bill Clinton, enviado especial da ONU no Haiti".

O ministro brasileiro da Defesa, Nelson Jobim, viajou quarta-feira para Port-au-Prince, capital do Haiti, para avaliar no terreno as necessidades mais urgentes do país e coordenar as acções de assistência, depois do Brasil ter anunciado um donativo de 10 milhões de dólares para a reconstrução do país.

Está ainda prevista a chegada ao Haiti de um avião da Força Aérea brasileira com medicamentos e 14 toneladas de alimentos e sexta-feira partirá outra aeronave com meia centena de bombeiros e cães para participar no resgate de sobreviventes.

O México vai enviar para o Haiti três aviões e um navio-hospital com 70 toneladas de alimentos, bem como uma centena socorristas, médicos e técnicos, anunciou quarta-feira o presidente mexicano Felipe Calderon.

Três aviões com socorristas, médicos e um hospital móvel vão partir hoje dos arredores de Moscovo com destino ao Haiti, informou o Ministério para as Situações de Emergência da Rússia.

Os aparelhos vão transportar para o país das Caraíbas equipas de socorristas, cães treinados para a busca de vítimas de desastres naturais, psicólogos, um hospital móvel, dois helicópteros, vários veículos todo o terreno e outros equipamentos necessários para operações de resgate e assistência às pessoas atingidas pelo sismo.

Fonte SIC

Nota: O que aconteceu no Haiti é apenas uma amostra do que acontecerá no último dia. O terremoto que ocorrerá um pouco antes da volta de Cristo desvastará o mundo (Apocalipse 6:12-14). Este que devastou Porto Princípe é apenas uma minúscula amostra daquele que virá. Precisamos orar pelas vítimas e fazer o que for possível para ajudá-las.

13 janeiro 2010

"A destruição é enorme e indescritível", diz jornal do Haiti


O The New York Times diz que o terremoto foi o pior na região em mais de 200 anos

Mesmo com dificuldade nos serviços de comunicação, a imprensa do Haiti relatou o terremoto que devastou parte do país caribenho. O site do jornal Haiti Press Network definiu o destruição no país como "enorme e indescritível".

"Foi a noite mais longa para os haitianos, afetados por um terrível terremoto que fez vítimas e enormes danos. Durante a noite, milhates de pessoas dormiam nas ruas. Dormir? Não. A rua serviu apenas para os habitantes da capital fugirem de suas casas em ruínas", afirmou a reportagem.

"Quando o dia chegou, o que se descobriu foi uma destruição enorme e indescritível. São inúmeras vítimas. Muitas escolas também têm caído. Há centenas de estudantes e alunos estão presas nos escombros", dizia a matéria.

O site do jornal americano Washington Post afirma que favelas mal construídas ruíram e que há uma nuvem de poeira em Porto Príncipe. Já o The New York Times diz que o terremoto foi o pior na região em mais de 200 anos e deixou o país em ruínas

Fonte A Notícia

Nota: As lágrimas correram pelo meu rosto quando li está notícia. É muita destruição para um país pobre e sem recursos. Peço a cada leitor deste blog que ore pelas vítimas. Dobrem os joelhos e peçam a Deus auxílio para essas pessoas.

12 janeiro 2010

Discurso de Bento XVI a diplomatas de 178 países


Cidade do Vaticano, 11 jan (RV) – A preservação da natureza esteve no centro do discurso de Bento XVI ao corpo diplomático credenciado junto à Santa Sé, recebido esta manhã na Sala Regia, no Vaticano, para as felicitações no início do novo ano.

Recebendo os embaixadores de 178 países, em seu discurso, o papa saudou todas as outras nações da Terra: "O Sucessor de Pedro mantém aberta a sua porta para todos, e com todos deseja tecer relações que contribuam para o progresso da família humana".

A seguir, Bento XVI falou dos perigos ecológicos que ameaçam o planeta: "A negação de Deus desfigura a liberdade da pessoa humana, mas devasta também a criação. Daqui resulta que a preservação da natureza não visa tanto responder a uma exigência estética, mas, sobretudo, a uma exigência moral", citando a recente Cúpula de Copenhague, e os eventos sobre o clima que aguardam os líderes mundiais em 2010, fazendo votos de que chegue a um acordo satisfatório.

Ao falar sobre segurança alimentar, o papa recordou de sua viagem a Camarões e Angola em março do ano passado e realização do Sínodo para a África. Os Padres Sinodais assinalaram, com preocupação, a erosão e a desertificação de amplas extensões de terra cultivável, por causa da exploração selvagem e da poluição do ambiente. Na África, como em outros lugares, é necessário adotar opções políticas e econômicas capazes de assegurar formas de produção agrícola e industrial que respeitem a ordem da criação e satisfaçam as necessidades primárias de todos.

Por outro lado, a luta pelo acesso aos recursos naturais é uma das causas de vários conflitos. "Esta é mais uma razão que me leva a repetir com vigor que, para cultivar a paz, é preciso proteger a criação" – disse o papa. "Em diversas partes, há ainda vastas extensões, por exemplo, no Afeganistão ou em alguns países da América Latina, onde infelizmente a agricultura ainda está ligada à produção de droga, constituindo uma fonte não indiferente de emprego e subsistência."

"A proteção da criação é um fator importante de paz e de justiça" – recordou. O papa condenou as guerras em Darfur, na República Democrática do Congo e na Somália. Mencionou as perseguições religiosas contra os cristãos do Médio Oriente, citando a convocação do Sínodo dos Bispos para o outubro próximo, no Vaticano.

Falando da Europa, analisou a mídia e o tratamento dispensado à religião, particularmente à religião cristã. Discorreu sobre a laicidade positiva, aberta, que, fundada sobre uma justa autonomia da ordem temporal e da ordem espiritual, favorece uma sã cooperação e um espírito de responsabilidade compartilhada.

No contexto da preservação da natureza e da salvaguarda da Criação, o papa relevou um aspecto importante, característico do 'ser cristão': a solidariedade, expressa por muitos nos momentos de necessidade.

Bento XVI citou as catástrofes naturais que semearam mortes, sofrimentos e destruições, neste ano que passou, nas Filipinas, no Vietnã, Laos, Camboja, na ilha de Taipei e na Indonésia, e ainda na região italiana dos Abruzos, ferida pelo terremoto em abril passado.

"Mas, além da solidariedade, a preservação da criação tem necessidade também da concórdia e da estabilidade dos Estados" – sugeriu o pontífice.

Para defender a paz em meio a divergências e hostilidades, os líderes devem seguir com tenacidade o caminho de um diálogo construtivo. Como exemplo, Bento XVI citou a América Latina, recordando o ocorrido há 25 anos com o Tratado de Paz e Amizade entre a Argentina e o Chile, concluído graças à mediação da Sé Apostólica, e a atual aproximação entre Colômbia e Equador, depois de vários meses de tensão.

A respeito de pacificação, foram recordados o entendimento concluído entre a Croácia e a Eslovênia e o acordo entre a Armênia e a Turquia, além de auspiciada a melhora das relações entre todos os países do Cáucaso meridional.

Uma vez mais, o papa elevou a voz pedindo que seja universalmente reconhecido o direito do Estado de Israel a existir e gozar de paz e segurança nas fronteiras internacionalmente reconhecidas; e igualmente, que seja reconhecido o direito do povo palestino a uma pátria soberana e independente, a viver com dignidade e a movimentar-se livremente.

O pontífice pediu o apoio de todos para que se protejam a identidade e o caráter sagrado de Jerusalém: “Só assim, esta cidade única, santa e atribulada poderá ser sinal e antecipação da paz que Deus deseja para toda a família humana”.

Sobre o Iraque, Bento XVI exortou seus governantes e cidadãos a superarem as divisões, a tentação da violência e a intolerância, para construírem juntos o futuro do país.

Enfim, abordando um tema da crônica de nossos dias, o papa recordou a necessidade de respeito, segurança e liberdade para as comunidades cristãs, citando o Paquistão, duramente fustigado pela violência nestes últimos meses.

Ainda a respeito de violência anticristã, o papa mencionou o deplorável atentado contra a comunidade copta egípcia nestes últimos dias, precisamente quando festejava o Natal.

Bento XVI fez votos de soluções compartilhadas para situações difíceis no Irã, no Líbano, na Guiné e em Madagascar, e se desculpou por não poder citar todos os países representados.

Concluindo, recordou que há tanto sofrimento na humanidade e o egoísmo humano danifica a criação de muitas maneiras. É por isso que a expectativa da salvação, que diz respeito a toda a Criação, aparece ainda mais intensa e está presente no coração de todos, crentes e ateus. Suas últimas palavras foram de esperança:

"Que a luz e a força de Jesus nos ajudem a respeitar a ecologia humana, cientes de que esta beneficiará a ecologia ambiental, porque o livro da natureza é único e indivisível. Poderemos assim consolidar a paz para as gerações atuais e futuras." (BF/CM)

Fonta Rádio Vaticana

Nota: O mundo está bebendo do vinho de sua prostituição. Foram 178 países, ouvindo BXVI clamar por um acordo climática para proteger o planeta da destruição iminente. Ele (BXVI) afirma que preservar a natureza é uma exigência moral, sabemos que o código moral da igreja CAR é os seus dez mandamentos, muitas vezes chamado de lei natural. Mandamentos esses, adulterados pela própria igreja como sinal de autoridade. Pois eles afirmam que o Pontífice Máximo (O Papa) é o representante de Cristo nesta terra, se alto proclamando como a pedra fundamental da igreja, conceito este tirado da conversa entre Cristo e Pedro. Cristo jamais afirmou que Pedro era a Pedra, Jesus se referia a Ele mesmo; o próprio Pedro entendeu, pois afirmou que Pedra era Cristo (At. 4:11; I Pe. 2:4-8). Paulo também afirmou categoricamente que Jesus é a Pedra (I Co. 10:4; Ef. 2:20). Pedro nunca foi o papa da Igreja, pelo contrário, o principal líder da Igreja Apóstolica foi Tiago (Gál. 2:9), perceba que Tiago é citado como a primeira coluna, depois dele é que vem Pedro e, logo depois, João.

11 janeiro 2010

México tem temperaturas mais baixas dos últimos 124 anos


Autoridades dizem que nove pessoas morreram por causa do frio

O México vem registrando as temperaturas mais baixas dos últimos 124 anos, de acordo com o Serviço Meteorológico Nacional (SMN).

O inverno rigoroso no hemisfério norte provocou o fechamento dos três principais portos de exportação de petróleo - pontos de saída de cerca de 97% da produção de hidrocarbonetos do México.

Os portos de Acyo Arcas, Tres Bocas e Coatzacoalcos, localizados no Golfo de México, devem permanecer fechados até que o clima fique mais ameno, de acordo com o Ministério das Comunicações do México.

O SMN afirmou que uma frente fria já atinge 22 dos 32 Estados mexicanos. As zonas montanhosas de Coahuila, Durango e Chihuahua, no norte do país, registraram temperaturas de -11°C.
As aulas foram suspensas nas escolas de oito Estados e, em quatro outros, os alunos das escolas primárias estão sendo instruídos a chegar mais tarde.

O governo decretou estado de emergência em Zacatecas e Durango, e as autoridades sanitárias estão atentas para um possível aumento da incidência de gripe suína - doença que afetou duramente o país em 2008.

De acordo com o Ministério da Saúde, até o momento a onda de frio causou a morte de nove pessoas em várias partes do país.

Vento

A onda de frio no México tem consequências diferentes em cada região. No Estado de Oaxaca, no sudoeste do país, o Instituto Estatal de Proteção Civil disse que ventos de até 140 quilômetros por hora provocaram o capotamento de quatro caminhões de carga.

Em várias cidades no Estado de Coahuila, no norte do país, o abastecimento de água potável foi suspenso porque os canos congelaram. As autoridades pediram que as pessoas tomem providências para evitar que os canos de suas casas estourem.

Partes elevadas da Cidade do México estão cobertas de neve. Centenas de pessoas buscaram essas áreas para recreação, mas a polícia está impedindo o acesso para prevenir acidentes.

Segundo o repórter da BBC Mundo, Alberto Nájar, as imagens mais comuns na televisão mexicana no momento são de pessoas com casacos pesados para enfrentar o frio - mesmo os moradores de zonas de clima quente como Yucatán e Tabasco.

Nesses Estados as autoridades distribuíram cobertores para os mais necessitados.

Fonte BBC Brasil

Papa pede «cultura intelectual genuinamente católica»


Bento XVI recordou viagem aos Estados Unidos da América

Bento XVI pediu que a Igreja dos EUA seja capaz de “cultivar uma cultura intelectual genuinamente católica, confiante na harmonia profunda entre fé e razão, e preparada para levar a riqueza da visão da fé no contacto com as questões urgentes que concernem ao futuro da sociedade americana”.

O Papa recebeu esta manhã, em audiência, os superiores, alunos e ex-alunos do Pontifício Colégio Norte-americano, por ocasião dos 150 de sua fundação.

No discurso aos cerca de 550 presentes, Bento XVI recordou a sua viagem apostólica aos EUA, realizada em Abril de 2008, e louvou o compromisso do Colégio que, passados 150 anos de sua fundação, continua a formar “pastores sábios e generosos".

O Papa recordou que foi Pio IX quem quis, em 1859, a fundação do Pontifício Colégio Norte-americano, e reiterou que, à distância de um século e meio de sua instituição, o Colégio “permaneceu fiel à sua visão de fundação”, ou seja, “formar louváveis pregadores do Evangelho e ministros dos sacramentos, devotos ao Sucessor de Pedro e comprometidos com a construção da Igreja nos EUA”.

O encontro é também uma oportunidade, focou o Papa, para o Colégio, “reafirmar a afeição filial à Igreja de Roma, para recordar o trabalho apostólico realizado por numerosos alunos e para comprometer-se novamente com os altos ideais da santidade, da fidelidade e do zelo pastoral”.

Bento XVI focou a “excepcional experiência da universalidade da Igreja, a vastidão da sua tradição intelectual e espiritual, a sua missão de levar a verdade salvífica de Cristo a todos os espaços e a todos os lugares” que o Colégio, desde a sua fundação, ofereceu aos seus estudantes.

Fonte Agência Ecclesia

Nota: O que mais poderia significar este apelo a não ser o fato de que Bento XVI está pedindo aos EUA inaltecer a doutrina católica? A profecia parece está caminhando para seu desfecho. (Apocalipse 13).